sábado, 27 de agosto de 2011

Hoje o Pier 17 da foto aí ao lado está deserto! O Battery Park virou cidade fantasma! Os motivos para temer Irene:

O Furacão Irene chega com força de tempestade 3 na Costa Leste dos EUA nesta sexta-feira e ameaça o símbolo da prosperidade cosmopolita de um mundo que supostamente dá certo: Nova York. A tormenta não irá passar por cima do território americano. Então, por que tanto temor do furacão?


Acontece que a Big Apple fica em um enseada entre Long Island e Nova Jersey. Quando o Irene passar próximo à orla, vai empurrar as ondas em direção ao continente. A água que furacão mover não terá para onde ir a não ser para as ruas novaiorquinas. O que mais preocupa as autoridades é que a metrópole é uma das mais populosas dos EUA, lar de cerca de 19 milhões de pessoas. Há também o temor de que alguns, descrentes do potencial da tormenta, não deixem os locais ameaçados, pois um perigo como Irene é uma novidade em décadas.

Segundo uma reportagem da rede CBS, as primeiras áreas atingidas pelas águas de Irene serão os bairros de Brooklyn, Queens, onde mora grande parte da população de menor renda da cidade, e Coney Island, onde fica um tradicional parque de diversões. A prefeitura já iniciou a retirada de mais de 250 mil novaiorquinos dos locais.


Nicolas Coch, um americano especialista em furacões, disse para a mesma matéria da CBS que, se uma tormenta de nível 2 passasse pela cidade, a metrópole demoraria “semanas ou talvez meses para voltar a seu funcionamento normal”. Especialistas comentam que Irene segue os mesmos padrões do furacão Donna, que atingiu a Costa Leste em 1960 e arrasou o Estado de Nova Jersey. Os ventos de Donna chegaram a 185 km/h e os prejuízos foram somados em cerca de US$ 900 milhões da época. Pelo menos 364 pessoas morreram, mesmo com a onda de alertas das autoridades.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou estado de emergência e anunciou que todos os meios de transportes da metrópole serão paralisados a partir de meio-dia de sábado, inclusive as linhas do metrô. Para piorar, há a possibilidade de fechar as pontes que ligam a cidade à ilha de Manhattan se os ventos do furacão chegarem a mais de 96 km/h. Se isso for feito, Manhattan estará isolada. Mais cedo, até o presidente Barack Obama admitiu que “tudo indica que Irene será um furacão histórico”.
Há exatos quinze dias atrás eu estava no Battery Park, que hoje está entregue à fúria das águas! Espero que tudo acabe bem e que a cidade se recupere logo!

Um comentário:

Vô Chico disse...

Eu quero ver Irene dar sua risada!